Bebês arraias nascem em tanque do Bioparque Pantanal e viram atração

Dois bebês de arraia nasceram no Bioparque Pantanal e viraram atração. As fofuras são da espécie Potamotrygon amandae. Ao todo, são 40 animais de sete espécies diferentes que moram no tanque do complexo Neotrópico. A reprodução aconteceu através da fecundação interna.

Conforme a equipe técnica, o público se encantou com os filhotes e se surpreenderam com a interação dos animais no tanque. A fecundação é resultado do bem-estar animal, como temperatura adequada da água e alimentação.

Conforme a diretora-geral do Bioparque, Maria Fernanda Balestieri, os animais são protagonistas de um trabalho técnico científico e pilares que sustentam o local. “Contribui para que as presentes e futuras gerações possam desfrutar das riquezas da nossa biodiversidade. O pulsar de novas vidas acontece diariamente em nossos tanques e aos olhos dos milhares de visitantes que passam por aqui”.

Ao todo, são mais de 250 reproduções de 48 espécies distintas. Desse número, 12 registros são inéditos para a ciência no mundo e 12 no país.

Lobinha está em um recinto adaptado para garantir conforto, bem-estar e qualidade de vida (Foto: Eduardo Coutinho)  

Lobinha está em um recinto adaptado para garantir conforto, bem-estar e qualidade de vida (Foto: Eduardo Coutinho)
Recente – No dia 23 de novembro, o local recebeu mais uma moradora diferente, a lobinha que foi batizada com o nome da artista sul-mato-grossense Delinha. O mamífero que também é chamado de cachorro-do-mato é a primeira espécie no local.

Ela foi resgatada em Nova Andradina, com apenas dois meses de vida. Órfã, ela cresceu no Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) em Campo Grande e por ter se adaptado com a presença de humanos, será a nova embaixadora da educação ambiental.

Botão Voltar ao topo