“Ferido” e coberto com lona, tuiuiú espera restauração há 5 meses no aeroporto

Uma das três esculturas de tuiuiús que faz parte do Monumento ao Pantanal Sul, instalado em frente ao Aeroporto Internacional de Campo Grande, está quebrada e caída no local há mais de cinco meses. No estado em foi vista pela reportagem neste domingo (19), ela lembra uma ave ferida.

Mesmo coberta com uma lona azul, sofre os efeitos do sol forte e da chuva que atingiram desde então o local aberto. Para piorar, pedaços da cobertura rasgaram, deixando pescoço, bico e rabo da arte expostos.

Foi a tempestade que caiu em 5 de dezembro do ano passado, também num domingo, que derrubou a escultura. As outras duas ficaram intactas.

Sem contrato até agora – Artista plástico autor da obra, Cleir Ávila disse que esteve com representantes da concessionária Aena, que administra o terminal de passageiros, no dia seguinte ao temporal. Inicialmente, ele previu que precisaria de pelo menos três meses para restaurar o tuiuiú.

Questionado sobre como está o trabalho, o artista respondeu que ele a e Aena ainda estão “em fase de negociação” e que avisaria assim que fechasse um contrato com a concessionária.

Por sua vez, a Aena confirmou em nota que entrou em contato com o criador da peça para combinar a restauração e que ele mesmo recomendou que ela permanecesse onde caiu. “O próprio artista orientou como fazer a proteção da obra que, segundo ele, deve permanecer na posição que a ventania deixou até que os reparos sejam iniciados”.

Ainda segundo a concessionária, houve pedido para o artista fazer um orçamento para a recolocação do tuiuiú na posição original. Mas nada certo, por enquanto. “Só após o fechamento do contrato, que está sendo negociado, os prazos de recuperação da escultura poderão ser divulgados”, afirmou.

Botão Voltar ao topo