Governo confirma aplicativo para inutilizar celulares roubados. Entenda como funciona

O MJSP (Ministério da Justiça e ), confirmou a estreia do aplicativo “Celular Seguro” para esta terça-feira, dia 19 de dezembro. A funcionalidade tem o objetivo de combater o roubo de celular, tornando-o inutilizável após o crime.

A iniciativa funciona assim: após o pedido de inutilização, acontece o bloqueio imediato da linha telefônica do aparelho juntamente com os dados de acesso a contas de bancos e serviços cadastrados nele. A previsão é de que o app esteja disponível nas lojas virtuais de aplicativos já nesta terça. O acesso poderá ser realizado em outro aparelho ou em um computador previamente cadastrado.

“Com apenas um clique, a vítima enviará um aviso simultaneamente para a Anatel, para os bancos, para as operadoras de telefonia e para os demais aplicativos”, afirmou o secretário-executivo do MJSP, Ricardo Cappelli, sobre o funcionamento do dispositivo em publicação no X (antigo Twitter).

O serviço, contudo, não substitui a comunicação do usuário com autoridades policiais, operadores de telefonia e instituições financeiras de pagamento em caso de roubo ou furto. A iniciativa vinha sendo discutida pelo ministério. No mês de agosto, Cappelli enfatizou que combater o furto e o roubo de celulares era uma das prioridades do ministro Flávio Dino.

Foram realizadas, à época, reuniões com empresas de telefonia e tecnologia, agências regulatórias e entidades setoriais para a viabilização do projeto. O serviço é uma parceria do MJSP com bancos e instituições de crédito e telefonia, que coordenarão o funcionamento do aplicativo.

De acordo com o ministério, outras empresas e instituições podem ser integradas ao sistema futuramente.

Botão Voltar ao topo