Ministro confirma a construção de quatro presídios e ampliação de 1,6 mil vagas

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou nesta segunda-feira (28) a implantação de quatro novos presídios em Mato Grosso do Sul. Ao todo, serão investidos mais de R$ 121 milhões no Estado.

Ele explicou que parte do aporte foi repassado em dinheiro para o Fundo Estadual de Segurança Pública. “Dos R$ 35 milhões, metade, 17,5, já se encontra depositado. Também vamos ampliar em mais de 1,6 mil vagas somadas na construção de quatro presídios. É um reconhecimento do trabalho integrado que fazemos no combate ao narcotráfico e demais crimes transfronteiriços”, pontuou.

Dino ainda ressaltou que o objetivo é ter um sistema penitenciário cada vez mais eficiente. “Às vezes somos questionados sobre certos investimentos e só é possível haver segurança pública de verdade com investimento em prevenção, policiamento e sistema prisional. É isso que estamos trazendo aqui”.

O governador Eduardo Ridel (PSDB) agradeceu a velocidade, rapidez, prontidão e “acima de tudo a sensibilidade” do ministro e da ministra do Orçamento e Planejamento, Simone Tebet, em fazer as entregas e participar diretamente da articulação para o evento de hoje.

Conforme ressaltado pelo chefe do Executivo, dos R$ 121 milhões em recursos, R$ 60 milhões são para quatro novos presídios, dois na Capital, no complexo da Gameleira, e dois no interior do Estado. “Provavelmente com possibilidade mudança, mas um será em Jardim para ser um polo de convergência da Rota Bioceânica e outro ainda em discussão, mas a princípio em Nova Andradina”.

Além disso, mais de R$ 11 milhões foram entregues com a compra de 77 viaturas para o sistema de segurança pública de Mato Grosso do Sul. Também houve o investimento de R$ 6,5 milhões em equipamentos como pistolas, armamento, munições, equipamento de raio X e detectores de metal.

“Aprendi com o secretário de Estado de Segurança Pública, Carlos Videira, que segurança pública são três is: investimento, integração das forças estaduais e federais que fazemos de forma permanente e inteligência. Monitoramos de forma muito assídua os indicadores, somos o que mais resolve crimes no Brasil e o quarto em segurança pública, fruto de um longo período de investimento, integração e capacitação”, concluiu Riedel.

O secretário da pasta destacou que cada uma das unidades terá 408 vagas. “Ter uma atenção com o sistema prisional é muito importante, porque a excelência na segurança pública tem como produto pessoas encarceradas. O Governo Federal é sensível a essa situação, já que temos mais que o dobro da média nacional, nos atendeu com a ampliação das vogas. Dar destinação ao produto da segurança pública”.

Botão Voltar ao topo