Pedido de transferência de “Jamilzinho” será analisado pelo TJMS

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) deve a analisar e julgar um recurso apresentado pelo empresário Jamil Name Filho, o “Jamilzinho,” “Bob” ou “Guri”, que foi apontado como líder de uma organização criminosa no estado e condenado a 46 anos de prisão. O recurso, chamado de ‘Agravo em Execução Penal’, visa revisar a necessidade de manter “Jamilzinho” em um presídio federal.

A defesa está buscando transferir “Jamilzinho” para uma prisão estadual em Mato Grosso do Sul, mas essa medida enfrenta oposição de diversos órgãos da segurança pública. Atualmente, “Jamilzinho” está preso na Penitenciária Federal de Mossoró.

Os advogados de defesa solicitaram ao TJMS prioridade no julgamento do agravo em execução penal, alegando que “Jamilzinho” está há mais de quatro anos em um estabelecimento penal federal de segurança máxima, sendo transferido para lá em outubro de 2019.

O relator do pedido, desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques, determinou que a Procuradoria-Geral de Justiça se manifeste sobre o caso antes do julgamento. O processo segue em tramitação no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Botão Voltar ao topo