Policiais presos pelo Gaeco por usar viatura para levar R$ 40 milhões em cocaína são afastados do cargo

Os policiais civis presos em uma operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), no início do mês em Ponta Porã, por transportar  em uma viatura foram afastados dos cargos. A cocaína transportada foi avaliada em R$ 40 milhões.

A decisão de afastamento dos policiais foi publicada em Diário Oficial dessa quinta-feira (14). Com o afastamento, foi determinado o recolhimento das armas, carteira funcional e demais pertences do patrimônio público destinados ao referido policial, além da suspensão de suas senhas e logins de acesso aos bancos de dados da instituição policial, suspensão de férias e avaliação para fins de promoção, caso tais medidas ainda não tenham sido adotadas.

Os investigadores foram presos no dia 6 deste mês. A droga foi transportada na viatura da 1ª Delegacia da polícia até o entreposto onde foi descoberta a cocaína, em um imóvel em Dourados. Foram apreendidos 538 quilos da . Durante a , foram feitas duas prisões em flagrante, incluindo a do policial civil. Outro policial foi preso dias depois.

O policial era o responsável por guardar a droga no imóvel, até que a mesma fosse distribuída para outros estados do país. Questionado sobre o entorpecente, o homem informou que a droga veio da cidade de Ponta Porã no início da manhã e sairia do local na tarde do mesmo dia.

O homem, a carga de cloridrato de cocaína e o veículo, um Fiat Uno (utilizado no crime), foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil, que dará continuidade nas investigações. O prejuízo estimado ao crime é de R$ 40,3 milhões.

Em nota, a Polícia Civil informou que: “A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul reitera seu compromisso de combater a criminalidade, manter a segurança da sociedade, bem como manter a integridade da Instituição Policial. Qualquer desvio de conduta por parte de seus membros será rigorosamente investigado e punido, em conformidade com a lei.”

Botão Voltar ao topo