pós dois meses de protestos, Semed contrata 1.886 assistentes de educação infantil em Campo Grande

Após diversos protestos por melhorias nas condições de trabalha e reajuste salarial, a prefeitura de Campo Grande, por meio da Semed (Secretaria Municipal de Educação), oficializou a contratação de 1.886 assistentes de educação infantil para atuar nas escolas de educação infantil da Reme (Rede Municipal de Ensino).

O assistente educacional é o profissional que atua na sala de aula prestando apoio aos professores e alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino). Em nota, a Semed esclareceu que após a convocação, houve a contratação e lotação das profissionais, sendo 1.626 novas contratadas e 260 do processo seletivo anterior.

A lista de profissionais está publicada na edição da última quinta-feira (23) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Os aprovados irão desempenhar funções temporárias conforme demanda da administração municipal.

Além disso, a convocação visa atender à demanda de profissionais para atuar nas escolas da Reme, em razão da abertura de 166 novas salas de aula.

Em protestos, assistentes paralisaram e fecham creches

Protesto realizado em Campo Grande

No dia 5 de março, Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) de Campo Grande amanheceram fechadas devido à paralisação das assistentes. As profissionais, que atuam nas salas de aula junto dos professores na educação infantil, reivindicavam melhores condições de trabalho.

Conforme a categoria, as profissionais protestam contra o salário atual de R$ 1,5 mil e o déficit de profissionais dentro das salas de aula. Há relatos de rotina caótica com até 26 alunos em sala.

Na ocasião, uma funcionária, que preferiu não se identificar, relatou que os servidores enfrentavam dificuldades para arcar com as despesas de uma casa, já que os descontos em folha desvalorizam o valor salarial.

“Elas recebem menos de R$ 1 mil para uma jornada de 40 horas semanais, o valor é R$ 1,5 mil, mas com os descontos fica menos de um salário mínimo. Queremos que iguale ao R$ 2,5 mil. Elas fazem o trabalho de assistente de educação infantil, das faxineiras e merendeiras, mas não são reconhecidas”.

Após os protestos, a prefeitura de Campo Grande publicou no Diário Oficial um edital com processo seletivo simplificado para contratação de 1.578 assistentes de educação infantil, com remuneração de R$ 1,9 mil. A publicação ocorreu em paralelo à paralisação.

Botão Voltar ao topo