Projeto de Antonio Vaz se torna decreto – Reconhece as instituições Evangélicas como patrimônio imaterial e cultural do MS

O deputado estadual Antonio Vaz apresentou um projeto de lei com o objetivo de declarar as instituições Evangélicas como patrimônio imaterial e cultural do Estado de Mato Grosso do Sul, e na sexta feira (15/09) o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gerson Claro, assinou o Decreto Legislativo 774, conferindo oficialidade ao projeto.

A iniciativa do deputado Antonio Vaz visa reconhecer e preservar a importância das instituições Evangélicas na cultura e história do MS, que têm raízes no Cristianismo e difundem os ensinamentos deixados por Jesus Cristo. Essas instituições desempenham um papel significativo na sociedade sul-mato-grossense, promovendo valores como a fé, a solidariedade, o amor ao próximo e o respeito às diferenças.

Os bens culturais de natureza imaterial dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas; A Constituição Federal de 1988, em seus artigos 215 e 216, ampliou a noção de patrimônio cultural ao reconhecer a existência de bens culturais de natureza material e imaterial.

“É uma forma de reconhecer a importância das Igrejas Evangélicas e de todo trabalho social e espiritual que elas têm feito no nosso estado e em todo o mundo. Não somente pelos trabalhos sociais incríveis que elas têm feito, mas por sempre levar uma palavra de fé, consolo e fortalecimento para os necessitados e sofridos, obedecendo a direção do grande mestre, senhor Jesus Cristo, que não apenas ensinou, mas ordenou que sua mensagem fosse espalhada em toda face da terra”, destacou o deputado.

Botão Voltar ao topo